CARLITO

Foto do amigo de Nito Alves

Um clima de ruptura e de desconfiança se instalou no seio do autodenominado “Movimento Revolucionário”, depois da publicação de vídeos onde ficou claro que não liam apenas Gene Sharp, mas pretendiam mudar o poder político por via de manifestações. Até antes das sessões de julgamentos, nem os advogados dos réus nem os próprios faziam ideia que o Ministério Público tinha em sua posse vídeos que os comprometia e que abalaria todo o argumento da “simples leitura de livro”.

As tensões se impuseram quando na tentativa de se aferir sobre a identidade do suposto agente infiltrado, foram feitas acusações a dez pessoas, existindo também quem dissesse que diria tudo às autoridades se descobrisse que andou a ser usado pelos seus compatriotas.

Algumas reações apontam para um crescente descrédito do site de nome Club-K, que violou princípios jornalísticos, ao ter exposto a residência, incluindo número da casa, bairro, número do Bilhete de Identidade e a foto do suposto agente infiltrado de nome Valdemiro da Piedade, sem ter nenhuma confirmação factual ou o contraditório das suas alegações. Nossa fonte averiguou o endereço e constatou que lá vive uma outra família. Outros fazem menção aos 10 milhões que este site teria recebido e seu compromisso para defender parcialmente os revús como estando na base dessa irresponsabilidade que pode causar perda de vida.

Sedrick de Carvalho, professor de profissão continua sendo um dos suspeitos que terá facilitado de forma discreta os Serviços de Investigação Criminal a obterem tão valioso material para a acusação. Uma outra tese defende que a intenção é debilitar o papel do jovem “Nito Alves” no grupo, pois, alega-se que Valdemiro Piedade terá sido levado por ele a participar dos encontros. O perigo dessa crise que o Movimento Revolucionário vive está no facto da liderança dessa associação ter apelado aos seus seguidores para que procurem e façam mal àqueles que gravaram o vídeo.

 A questão que se coloca é: se a família que vive na residência tornada pública pelo Club-K sofrer represálias? Se a inocência do jovem Valdemiro Piedade for provada, que responsabilidade terá o Club-K neste desfecho?

Uma fonte do Ministério Público afirmou que “a questão de fundo não é quem gravou o vídeo, mas a verdade que a sociedade precisava saber. Afinal não estavam a ler livros, estavam a planear retirar o poder vigente por via de manifestações e assim os cidadãos ficam esclarecidos e não mais enganados”.

Fonte: Ditosdobaú

About Patriota

Patriota, que aborda a política angolana, com isenção, imparcialidade e rigor analítico.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s