Fonte: África Today

goveO Mecanismo de Desenvolvimento Limpo do Protocolo de Quioto, da Convenção Quadro das Nações Unidas sobre Alterações Climáticas, aprovou o projecto da barragem hidroeléctrica do Gove, indica um comunicado do Ministério do Ambiente.

Com a aprovação, a barragem hidroeléctrica do Gove é o primeiro projecto angolano de redução das emissões de gases de efeito de estufa, no âmbito do Mecanismo de Desenvolvimento Limpo do Protocolo de Quioto. 

Angola junta-se assim aos países que desenvolvem acções para redução da emissão de gases poluentes e tem direito a créditos de carbono, que podem ser comercializados com os países que têm metas a cumprir com a redução de emissão de gases poluentes.

O Protocolo de Quioto estabelece a redução das emissões antropogénicas de dióxido de carbono, que representa 76 por cento do total das emissões relacionadas com o aquecimento global e outros gases de efeito de estufa nos países industrializados.

No âmbito da redução das emissões de gases de efeito de estufa, a barragem hidroeléctrica do Gove prevê diminuir cerca de 126 mil toneladas de carbono por ano, num período de dez anos.

O comunicado do Ministério do Ambiente indica que saúda o Presidente da República pela importante iniciativa estratégia de segurança energética, que tem como objectivo principal a melhoria da qualidade de vida da população, o reforço do compromisso com o desenvolvimento sustentável, o financiamento de projectos sustentáveis ligados à energia, agricultura, indústria, água e arborização, num verdadeiro contributo à redução das emissões de gases de efeito de estufa, que permita reduzir em dois graus o aumento da temperatura global nos próximos 50 anos. Com a conquista, indica o comunicado, Angola pode beneficiar de créditos de carbono e outras iniciativas similares, que vão facilitar o financiamento de projectos para redução de emissões de gases de efeito de estufa e a compensação de créditos de carbono.

O Projecto resulta de um esforço conjunto entre o Ministério do Ambiente, o Gabinete para a Administração da Bacia Hidrográfica do Cunene e a Angola Carbon, SA, que conseguiram, ao fim de quatro anos, colocar o primeiro projecto angolano no Mercado do Carbono.

A construção da barragem do Gove, na província do Huambo, teve início em 1969 e foi interrompida em 1975 devido ao conflito armado. Os trabalhos foram retomados em 1983.

About Patriota

Patriota, que aborda a política angolana, com isenção, imparcialidade e rigor analítico.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s