snowden ll

Ex-consultor da CIA

Depois das últimas declarações feitas pelo segundo Comandante da Polícia Nacional, Paulo Gaspar de Almeida, sobre as intenções que estavam por trás da última manifestação realizada pela oposição angolana, e pelo facto de não ter apresentado as provas que disse possuir, nossas fontes confirmam e trazem em primeira mão algumas justificações que nortearam a intervenção do Comandante.

Numa estreita colaboração entre os Serviços de Inteligência Externa e o FSB (serviços secretos russos), um fluxo pouco usual de informações foram chegando ao país, nos últimos dois meses, dando conta de uma eventual subversão popular engendrada a partir de Washinton. Os detalhes não especificados, de acordo com a nossa fonte, mostram uma reunião ocorrida dia 24 de Outubro, entre George Soros, Rafael Marques e Jardo Muekália (antigo representante da UNITA nos EUA), em Washinton, onde foram tratados alguns pormenores sobre a forma como deveria ser realizada a subversão popular. Na mesma reunião – que ocorreu de forma presencial e por videoconferência – foi proposta que deveriam aguardar um momento político de crise para legitimar a acção popular, foi então que a morte de Ganga, aparece como o inevitável “bode expiatório”, sendo seu nome usado ao extremo numa tentativa de “jogar” com as emoções do público.

No dia 04 de Novembro, uma revelação estrondosa chega à Cidade Alta, com o seguinte título: “ Луанда под заговор”, traduzido apenas dois dias após a recepção do documento, que em português quer dizer  “Luanda, sob Conspiração”. Os detalhes do documento não foram totalmente revelados, mas mostravam nomes como Rafael Marques, a eurodeputada Ana Gomes, Victorino Nhany da UNITA, e General Miau, que junto das Forças Armadas tentaria jogar influência para uma eventual desestabilização.

Na verdade a preparação contra esse macabro crime contra o povo e Estado angolano remonta há dois anos, de acordo com dados que foram alegadamente retirados do computador de Rafael Marques, aliás, o jornalista fez questão de se queixar que seu computador tinha sido vandalizado e dados confidenciais teriam sido daí retirados. A forma como os serviços secretos russos alertam Luanda, coincidindo com a presença de Snowden naquele país e as constantes revelações que o ex-consultor da CIA vem fazendo, dá crédito aos experts do palácio que defendem que tais informações tenha sido cedidas por Snowden. O silêncio de Luanda, talvez derive do facto de não se pretender agudizar as já débeis relações entre Washinton e Moscovo.

O ex-consultor da NSA, Eduard Snowden, numa das suas intervenções chegou a afirmar que os EUA definiram um plano claro para desestabilizar o continente africano, pasmem-se os mais desatentos ao perceberem que o ano de 2013 foi marcado pelo reacender de vários conflitos que tinham sido pacificados ou remediados em África.

Vamos ver como se desenrola nos bastidores essa questão numa altura em que o presidente Eduardo dos Santos tem viagens agendadas para o Brasil, França e Washinton em 2014.

About Patriota

Patriota, que aborda a política angolana, com isenção, imparcialidade e rigor analítico.

6 responses »

  1. Patriota diz:

    Poupem-me….

  2. Joshua Quiteculo diz:

    O “Ditos do Baú” assume que é um instrumento nas mãos do regime angolano. Por isso temos orgulho nos fretes que fazemos ao Governo o que, aliás, corresponde ao que diz o escolhido de Deus, o nosso querido Presidente José Eduardo dos Santos, que Angola é o MPLA e o MPLA é Angola. E é por isso que, agora e sempre, nós aqui no “Ditos do Baú” ajudamos a varrer do nosso país todos os que não veneram o nosso querido líder. Para esse feito usamos tudo quanto for necessário, até mesmo fuzilar quem não estiver de acordo.

  3. Malanginho de Mel. diz:

    Que vergonha para os editores deste site. Deveriam fazer contas e ver que gastam tempo e dinheiro com artigos deste tipo. Ah, ja me ia esquecendo que o dinheiro vem do CAP do MPLA que rouba do povo angolano, mas pelo mesnos oucupam o tempo, ao inves de ficar la no bairro a beber cuca e a jogar “Nao te Irrites”.

  4. Llálálá diz:

    Puro exercício de diversão revelando o estado de putrefacção da ditadura de José Eduardo dos Santos.

    Se o que é debitado nesse texto é a verdade dos factos porque é que não agem judicialmente contra as pessoas que acusam?

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s