Fonte: Dinheiro VivoImagem

O administrador da Amorim Energia e marido da empresária angolana Isabel dos Santos, Sindika Dokolo, defende que “reduzir a imagem de Angola a problemas de corrupção é uma manipulação desonesta e contraprodutiva”.

Em entrevista ao Jornal de Negócios, o empresário e colecionador de artes diz acreditar que “o modelo angolano, daqui a 20 anos, será celebrado de forma unânime”. Questionado pelo Jornal de Negócios sobre as críticas feitas às decisões políticas e económicas em Angola, Sindika Dokolo compara as críticas a Angola às que eram feitas a Singapura nos anos 80.  “As boas estratégias levam tempo para serem reconhecidas e não tenho dúvidas que o modelo angolano, daqui a 20 anos, será celebrado de forma unânime”.

Sobre as acusações do jornalista Rafael Marques, o administrador da Amorim Energia refere apenas que, num país democrático, “o direito é ditado por um juiz em função da lei, e não por ativistas políticos em função de agendas ideológicas”. Em relação ao investimento na empresa suíça, Dokolo afima que “faz todo o sentido, do ponto de vista estratégico, querer estender” a presença de Angola desde a fase de exploração até ao mercado internacional de luxo”, sublinhando que, no século XXI, “não há setores onde os africanos não possam competir em igualdade ao nível global”.

About Patriota

Patriota, que aborda a política angolana, com isenção, imparcialidade e rigor analítico.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s