Por: Francisco Pacavira

Imagem

Adriano Sapiñala e Líderes do MR

A aliança perigosa que estabelece vínculos entre jovens revolucionários e o partido UNITA começa a tornar-se claro como cristal, porém, ainda sereno, mas também agitado e expectante por um evento de fúria tal como uma entrada triunfal de lavas ardentes em fogo vulcânico.

E fez-se luz. Nos bastidores da política interna do Galo Negro, alguns dirigentes já assumiram existir uma aliança estratégica com o Movimento Revolucionário. Nossa fonte confirma que uma das pessoas que nos próximos tempos poderá expôr públicamente essa cabala contra o Executivo é a deputada Clarice Kaputu, que chegou a discutir em tons de revolta com seus correligionários aquando da sua denúncia sobre os vícios do caso “Mfuca Muzemba”.

A estratégia passa por dar apoio logístico e assistência jurídica ao Movimento Revolucionário, mas os jovens revús parecem querer muito mais. Ficou apurado que Pedrowski Teca exigiu de Samakuva a oportunidade de a partir de agora poder participar directamente na eleição do líder da JURA, para que seus interesses sejam salvaguardados. Pode parecer absurdo para alguns, mas, o voto de intenção foi dado pelo Galo Negro ao ter permitido a participação do Movimento Revolucionário no último encontro da JURA.

A IIIª Reunião Ordinária do Comité Nacional, ficou manchada pelo facto do MR ter assumido uma posição de força e que confunde qualquer angolano. Uma das recomendações foi a “expulsão de Mfuca Muzemba” e por incrível que possa parecer, esse tema foi colocada na agenda de trabalho pelo MR. Nossa fonte confirma que isso será feito para satisfazer, em parte, a vontade dos revús.

Navita Ngola, também foi uma proposta do Movimento, por ter sido muito próxima dos jovens no mandato de Mfuca, tambêm é muito próxima da revolucionária Rosa Mendes e participou de forma directa em dezenas de reuniões.

As imagens, convenhamos, bastante vergonhosas, veiculadas pela TPA (passe a publicidade) e na rede Facebook em que se pode ver os Revús no encontro da JURA e a dele participarem activamente, demonstrou por outro lado a veia partidária desse grupo de jovens, o que nos leva a pensar na seriedade desses novos actores.

Da parte dos revús já existem desistências e desânimos de vulto. Luaty Beirão, Carbono Casimiro, Ngola Ntima, Brigadeiro 10 Pacotes e muitos outros, são dos muitos que nunca estiveram de acordo com a manipulação da UNITA, por esse facto, chegaram a perder o programa “Zuela” e a Rádio Despertar chegou a acusar esses jovens de terem sido comprados pelo regime, e hoje o caso é com Mfuca Muzemba.

O voto dos revús nas questões internas do galo negro, descredibiliza e posiciona esse partido no píncaro do ridículo, mas mais grave é o facto de até os mais incautos, poderem identificar uma linha ideológica comum entre os jovens revús e os maninhos: a violência explícita como forma de atingir seus objectivos políticos.

Agora fica a dúvida. É a JURA que está a manipular o Movimento revolucionário, ou é o contrário? O facto é que os revús conseguiram dois grandes ganhos nessa primeira empreitada, pois, a partir dos bastidores, conseguiram a expulsão de Mfuca e colocar Navita Ngola como Secretária Nacional Interina do braço juvenil savimbista.

About Patriota

Patriota, que aborda a política angolana, com isenção, imparcialidade e rigor analítico.

3 responses »

  1. Joshua Quiteculo diz:

    O “Ditos do Baú” assume que é um instrumento nas mãos do regime angolano. Por isso temos orgulho nos fretes que fazemos ao Governo o que, aliás, corresponde ao que diz o escolhido de Deus, o nosso querido Presidente José Eduardo dos Santos, que Angola é o MPLA e o MPLA é Angola. E é por isso que, agora e sempre, nós aqui no “Ditos do Baú” ajudamos a varrer do nosso país todos os que não veneram o nosso querido líder. Para esse feito usamos tudo quanto for necessário, até mesmo fuzilar quem não estiver de acordo.

  2. A Jura da UNITA com novos membros residentes e naturais de Luanda nas suas fileiras?

  3. […] No dia 30 de Setembro de 2013, o nosso blog, publicou em primeira mão a informação segundo a qual o Movimento Revolucionário obteve a capacidade de decidir sobre os destinos da JURA, numa altura em que Isaías Samakuva sempre negou a aliança entre os “revús” e seu braço juvenil  (https://ditosdobau.wordpress.com/2013/09/30/revus-ganham-direito-de-voto-na-jura/) […]

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s