20130401222147

Por: Francisco Pacavira

Os pseudo-atentados contra as figuras da Sociedade Civil poderão motivar a criação de uma “Lei dos Especiais” que proteja tais figuras contra situações do acaso e de acidentes de causas naturais, para permitir que suas vidas sejam diferentes das dos homens normais, um dos candidatos é sem dúvida o pseudo advogado William Tonet.

Pois, deixemos de divagação e nos concentremos nas últimas denúncias de WT, veiculadas pelo site Club-k (passe a gratuita publicidade), em que dizia ter havido um atentado contra sí, praticado por homens armados da UGP. Aqui, se dermos credibilidade mínima ao jornalista, veremos que os “operativos” do presidente Eduardo dos Santos tornaram-se nos mais incompetentes do dia para a noite, pois mandar a guarda pessoal do PR eliminar fisicamente alguém, não existe em Angola nem em parte alguma do mundo.

Descortinar a verdade sobre o que o jornalista do Folha 8 diz, é fácil demais até mesmo para os incautos. William afirmou por via do site anteriormente citado, “apontaram -me armas para não os perseguir e fugiram”. Ora, estamos diante de uma palhaçada, e se tal mesmo assim for atentado, então convenhamos, foi um atentado não já à integridade física do jornalista, mas à inteligência do povo angolano ou se quisermos á sua viatura conseguida á custa de títulos gratuitos e da cedência do seu kubico á CASA-CE.

Sabemos dos rumores que circulam nos bastidores sobre seus ciúmes devido a perda de protagonismo para Rafael Marques, daí a necessidade de se vitimizar para regressar à ribalta, depois de ter sido rejeitado pela Ordem dos Advogados devido ao facto de não ter concluído seus estudos e por agravante tê-los adulterado.

O artigo 193º da Constituição defende que os actos profissionais de representação jurídica e o patrocínio judiciário só podem ser exercidos nos moldes determinados pela Lei, parece que o quase “advogado” nem tempo de leitura á CRA teve.

O Ministério Público na pessoa do também procurador militar adjunto das Forças Armadas Angolanas (FAA), denunciara quando se referia ao activista que “O exercício da advocacia sem a competente autorização constitui uma violação a ética e a deontologia da profissão e qualquer cidadão que viole estas regras está sujeito a jurisdição disciplinar, que é da competência da OAA, enquanto órgão de gestão e de disciplina dos advogados”.

 Relativamente ao acidente, o desabafo do activista WT, baseou-se numa autêntica calúnia, pois, tudo indicia que ele foi contra a carrinha de um militar e por efeito do álcool – pois só isso justifica ter confundido um militar do exército com a tropa da UGP (parece que anda mesmo a ver fantasmas ou muita teoria da conspiração) – ao ponto de contar esta mentira grosseira. Seus depoimentos fazem referência a uma via de sentido único, daí não ser possível que a suposta colisão tenha acontecido na forma inicialmente avançada.

Numa entrevista concedida à RTP em 2001, dizia que seus sonhos passavam por ser Deputado à Assembleia Nacional, e assim podemos entender sua filiação à CASA-CE da qual se dissociou por ter encontrado resistência de Abel Chivukuvuku. Nos dias que correm, sem rendimentos que lhe permitem ter uma vida estável, mesmo sem ter terminado seus estudos lecciona numa das universidades privadas no bairro Morro Bento por influência de um amigo com o qual divide a massa, o que achamos deplorável e contraproducente aos esforços do Executivo em garantir uma educação superior de qualidade e rigor.

Um homem assim, associado ao facto de estar a ser ofuscado na política interna, não tem muitas hipóteses, senão a autovitimização para reerguer sua imagem junto dos detractores internacionais que pelos vistos não se cansam de atentar contra a imagem e os feitos do nosso país.

Entretanto, não podemos aceitar que nossa inteligência seja testada pela vontade do William alcançar a ribalta, a mesma que seu correligionário tem agora, obviamente por práticas de traição à pátria e suborno internacional.

Foi esse o “atentado” que atentou contra a nossa inteligência, como diria alguém, “essa montanha pariu vários ratinhos”.

About Patriota

Patriota, que aborda a política angolana, com isenção, imparcialidade e rigor analítico.

One response »

  1. Joshua Quiteculo diz:

    O “Ditos do Baú” assume que é um instrumento nas mãos do regime angolano. Por isso, este texto, que assumimos como um frete ao Governo, corresponde, aliás, ao que diz o escolhido de Deus, o nosso querido Presidente José Eduardo dos Santos, que Angola é o MPLA e o MPLA é Angola. E é por isso que, agora e sempre, nós aqui no “Ditos do Baú” ajudamos a varrer do nosso país todos os que não veneram o nosso querido líder. Para esse feito usamos tudo quanto for necessário, até mesmo fuzilar quem não estiver de acordo. É que, aliás, vai acontecer a Rafael Marques e já esteve para, ontem, acontecer a William Tonet.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s