ImagemO caso do jovem revolucionário, de nome Adriano, que matou um Agente da Polícia de Trânsito, na madrugada de 05 de Agosto, relatado pela Rádio Cazenga, continua sob prisão preventiva, e apesar de já ter um advogado a tratar do seu caso, as chances de ser libertado são remotas.

A “defesa” pretende apegar-se ao momento de embriaguez, para justificar que o jovem não praticou o acto de forma consciente.

Quanto ao facto do mesmo ser pertencente à CASA-CE, não confirmou nem desconfirmou, apenas disse que “esperava que algumas pessoas viessem prestar-me alguma solidariedade, embora eu não seja tão conhecido. Cometi um crime, mas até agora só os meus familiares é que vieram ver-me”. Não sabemos ao certo, se se referia a um partido político ou a amigos e companheiros revolucionários.

De recordar, que depois da primeira notícia sobre o caso ter sido tornado público, de forma oficiosa, alguns círculos da CASA-CE disseram que procurariam averiguar se se trata de facto do seu militante, mas até agora nada fizeram. Esse acto debilita ainda mais a imagem do MRA e sua conduta societária.

Alfredo Matumona, esteve na polícia há 8 anos e deixa duas filhas, de sete e cinco anos, respectivamente.

About Patriota

Patriota, que aborda a política angolana, com isenção, imparcialidade e rigor analítico.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s